Uma das coisas mais importantes a ter em mente são as verticais e horizontais ao fazer fotografia de interiores. Você precisa posicionar sua câmera de modo que o plano do sensor / plano do filme fique paralelo às paredes.

Você não quer que a sua grande angular distorça a visão e @ 17mm a perspectiva irá aparecer no menor ângulo (o que quero dizer com isso é que se você inclinar a câmera para cima ou para baixo apenas um pouquinho – você verá o seu linhas verticais deixam de ser tão verticais, mas convergem em algum ponto à distância).

Obviamente, há exceções a essa regra. Há tempo em que você quer exagerar, distorcer e quebrar as formas estéreis e introduzir um elemento de dinâmica nas fotos, mas isso deve ser feito conscientemente, não acidentalmente.

É importante que não abusar dos estroboscópios, porém entanto, uma vez que a iluminação é parte integrante do design de interiores e você não quer sobrecarregar a luz natural com seus estroboscópios. Também é importante se importar com as restrições de tempo, saltar de sala em sala com um tripé é muito mais rápido do que mover seus guarda-chuvas e instalar cabos e procurar por tomadas.

Caso esteja fotografando com uma combinação de luz natural entrando pelas janelas e luz incandescente dentro, você terá que lidar com as luzes que são de duas temperaturas diferentes. O balanço de branco manual é geralmente obrigatório, então grave em RAW e ajuste no pós-processamento. Eu acho realmente útil expor mais perto da temperatura incandescente e, em seguida, dessaturar o canal azul para diminuir os tons frios criados pela luz externa.

Não se esquecer de tirar algumas fotos amplas e algumas fotos detalhadas de padrões, elementos de design, botões de porta, tecidos e assim por diante. Se você estiver passando por cenas de muito alto contraste, não tenha medo de usar imagens HDR. Eu aconselharia contra as imagens super-naturais e saturadas.

É mais do que provável que suas fotos sejam usadas para fins comerciais, e o HDR, se exagerado, tem um visual muito amadorístico. Assim como as lentes fisheye, o HDR deve ser usado moderadamente e somente quando se adiciona ao easthetics da imagem.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *